António Fidalgo

 
 

A vida universitária tem o reflexo divino de incluir no seu tempo um sábado. Ao fim dos seis dias de criação, e depois de ver que tudo o que tinha criado era muito bom, Deus descansou ao sábado. O professor pode requerer, ao fim de seis anos de actividade docente, um ano sabático para se dedicar exclusivamente ao estudo. Depois do ano sabático 1998/1999 em Harvard, fui para nova sabática 10 anos depois. No intervalo ajudei a criar a Faculdade de Artes e Letras da UBI, de que fui primeiro director, e a lançar os novos cursos de Filosofia, Design Multimédia e Cinema. Foi um tempo de acção intensa.

   Desta vez a sabática levou-me três meses à Universidade Federal da Bahia, de Março a Maio de 2009. O Brasil está em franca expansão económica, social e académica. Encontrei grupos de pesquisa a desenvolver um trabalho admirável. O acesso às bases de dados das revistas científicas é muito superior ao acesso facultado em Portugal pela b-on, pelo menos na área da comunicação. Creio que uma política científica portuguesa passa obrigatoriamente por uma estreita ligação à potência que é já hoje o Brasil.

Dediquei-me ao estudo da comunicação móvel, em particular à revolução que representa para o jornalismo. A extrema popularização do telemóvel por todo o mundo obriga a reformular estruturas e rotinas da informação jornalística.

 

Aqui e além de um ano sabático

(2009/12/21)

2009/10/19, New York City